Creative Commons License
O conteúdo deste blog está licenciado sob uma Licença Creative Commons.

sexta-feira, 4 de janeiro de 2008

Sonho Vs Sorte

 
 
Se o que queremos não precisamos...  e o que precisamos, adiamos... faz sentido ter consciência?

 

De que vale sonhar, se não é reflexo do nosso ser?

 

Egoístas! Singulares! Unos!

Somos o que somos, porém optamos ser o que queremos ser.

Não questionamos o suficiente para ter real noção do que somos aos olhos de... do... nosso reflexo!

 

eco!






SONETO XXXI

Fujo de mi, quando me não precato
Sem querer outra vez me acho comigo,
Tenho-me por suspeito e inimigo,
E comigo perpétua guerra trato.

Entrando em mi destruo, prendo e mato,
Mas eu quando me vejo em tal pirigo
Contra mi me levanto e me persigo
A ferro e sangue, sem querer contrato.

Por mi tenho os sentidos, que me acodem;
A razão co'a vontade e co'a memória
Sustentam contra mi outro partido.

Ai civil guerra sem despojo e glória,
Onde os que podem mais contra si podem,
Onde o que é vencedor fica vencido.

Vasco Mousinho de Quevedo




Sonhar cansa. Ouvir dizer que sonhar e agarrar os sonhos é uma luta à qual não podemos ceder... apenas serve ao ego de outros.

3 comentários:

Pipokka disse...

olha, não sei explicar, mas hoje ao ler este post encontrei uma sintonia incrivel... os olhos inclusive ficaram meio.... encharcados.

Jokinhas

AlfmaniaK disse...

Pipokka
Rapariga... anime-se, pá!
Mas isto tá bom, ainda o ano não vai a meio e já andamos em sintonia :))))

Jokinhas e tudo de bom para ti!

ki disse...

http://catacumbas.blogs.sapo.pt/