Creative Commons License
O conteúdo deste blog está licenciado sob uma Licença Creative Commons.

quarta-feira, 4 de abril de 2007

Pornografia apresenta o sexo como uma mentira!

E prontos! Tava a ver o Ali G, mais um programa de uma riqueza imedível da TVI quando o argumento “...pornografia (nos filmes) apresenta o sexo como uma mentira!” desnivelou a minha paciência – ou será sapiência? – e caí!

Recomposto de sorrisos amiúde e gargalhadas infelizes após a conclusão do programa, fico na bamba entre ignorar ou balbuciar conjecturas poeirentas. Daí vir parar a este blog tão fresquinho, foi um click. Falta-lhe porcaria! Pois então que venha ela...

A pornografia é das coisas mais sinceras que já vi em qualquer indústria. Caramba! Sou só eu que o vejo assim ou o sexo é de facto algo nojento, e até fácil?

Fluidos viscosos. Salivas mal distribuídas. Dedos pegajosos. Sons duvidosos e mais uns tantos “osos” que não me recordo – talvez por falta de sexo!? – mas o que é certo é que sempre vi o sexo como algo de... hummm, vejamos... asqueroso, face ao que julgamos ser limpo!
No entanto, a pornografia apresenta-se como algo ainda mais nojenta. Ok! Há fetiches para tudo, mas se olharmos para um filme como o “Fim de semana lusitano” o sexo não é muito diferente daquilo. Aliás, não é de todo diferente – tirando a falta de jeito dos protagonistas... e do argumento... e da realização... e dos técnicos de luzes... e... – bom, o filme é peçonhento, mas o sexo pornográfico e o sexo cá de casa pareceram ser muito iguais. Nojentos!

A ideia de que a pornografia apresenta o sexo como uma mentira parece-me ser francamente ousada na sua sugestão, quando o sexo praticado no ninho de cada ave é que é ilusoriamente visto com olhos de doçura e prazer. Porém com os tais “osos” que já mencionei. E bom que é!
Acho que, em vez de encarar a pornografia como algo falso e exagerado seria aconselhável olhar para a mesma mas com olhos de doçura e prazer. Aliás, é o que já é feito face à indústria erótica. Falta-nos visão. Sejamos mais receptivos ao árduo trabalho dos protagonistas.

Será por causa disto que no ninho se faz o amor, e nos filmes porno se faz sexo? É para isto que servem os conceitos? Xiça!

2 comentários:

só sei que nada sei disse...

São conceitos, claro que sim! Mas a vida está repleta deles, tudo orbita nas nossas cabeças e que mentes pensantes! Como a tua!! Olha e se em vez de conjecturares sobre sexo nogento ou doçura, o praticasses?! Para mim, a única diferença entre um filme porno e um outro erótico é a sugestão que provoca em cada um a sua criatividade (no erótico), enquanto que quando tudo é explícito, é só consumir tipo fast food e não dá tanto gozo comer um hamburguer como o de ir fazendo um jantar bem requintado, dando atenção a cada um dos ingredientes e bem regado com um bom vinho! Agora confesso... ambos têm o mesmo objectivo: despertar a líbido! Que assim seja!

AlfmaniaK disse...

Enfim... não o pratico porque é muito nojento! lol
E isso do gozo que dá ou não, depende de muita coisa. Às vezes podemos estar mais voltados para uma hamburguer, outras para um repasto digno de reis, a questão é porque é que o fast food é desde logo conotado como algo inferior ou menos saboroso.

oi, oi! obrigado pelo comentário! (Tão bloguista)